ESGNotícias

Programa Matas Sociais da Klabin fortalece a apicultura em Santa Catarina

Iniciativa orienta apicultores para o manejo adequado voltado ao aumento da produção e renda das propriedades

Comprometida com o desenvolvimento das comunidades, a Klabin, por meio do Programa Matas Sociais, em parceria com Apremavi e Sebrae, está fortalecendo a agricultura familiar de Santa Catarina. Com o desenvolvimento da apicultura, prática para criação de abelhas para produção de mel, agricultores podem diversificar sua propriedade e, para isso, recebem orientações, garantindo o manejo adequado para maior produtividade na cultura.

Com a chegada do outono e, depois, do inverno, as abelhas têm mais dificuldade em manter a alimentação essencial para produção de mel, já que não é época de floradas e o néctar disponível na natureza diminui. Com isso, o apicultor precisa realizar o procedimento de inverno, a partir de março, com a troca de rainhas, cera e acréscimo de alimentação. Estes procedimentos são orientados por profissionais do programa Matas Sociais, sendo que os resultados já podem ser percebidos nas propriedades da Serra Catarinense.

Ariel Stefaniak, consultor do Sebrae para o Matas Sociais em Santa Catarina, explica que os produtores seguem o manejo e o preparo nesta época do ano para garantir bons resultados durante a safra, na primavera. “O protocolo vai até agosto, quando a região serrana é carente tanto de néctar quanto de pólen. Com as orientações dadas e seguidas corretamente, os produtores vêm conquistando resultados melhores a cada ano. Em conjunto com os parceiros, como o Senar e a Epagri, o Matas Sociais tem contribuído para alavancar a cadeia produtiva da apicultura na região de atuação em SC”, comenta o consultor.

Os municípios de Palmeira, Otacílio Costa, Lages, Correia Pinto e Ponte Alta recebem o suporte do Programa. Em média, a produção da região chega de 20 a 30 quilos de mel por colmeia. Contudo, há potencial de se chegar a 70 kg e, no futuro, a 100 kg. “Essas cidades fazem parte de uma área reconhecida no Estado, onde há produção do mel de melato de bracatinga, que não vem de flores, mas da seiva de uma árvore. Atualmente, é visto como um produto brasileiro único no mundo e cobiçado no exterior. Inclusive, a região conquistou a Indicação Geográfica (IG) do Mel de Melato da Bracatinga, que confere que este é um produto característico do seu local de origem”, explica Stefaniak.

Altair Evaristo, apicultor atendido pelo Matas, fez um curso de polinização e, agora, tem um apiário em Correia Pinto. Ele ensina colegas de Palmeira no manejo, reforçando a importância da utilização dos equipamentos de proteção individual (EPIs). Na preparação para o inverno, o Matas Sociais entregou para Altair mudas apropriadas para a pastagem das abelhas cultivadas por ele. “Nós aumentamos a quantidade de mel com abelhas mais sadias e reduzimos o ataque de predadores. Sem o programa e as demais parcerias dos órgãos estaduais, como a Epagri, nós não teríamos como sobreviver na apicultura, pois somos pequenos”, avalia Altair.

Com a assistência técnica para a apicultura, as comunidades locais têm aumento na renda e tornam suas propriedades mais lucrativas. “Acreditamos que nosso compromisso com as questões sociais é fundamental para impulsionar o desenvolvimento das comunidades onde estamos presentes. Estamos animados com o impacto positivo, tanto econômico quanto social e ambiental, que o programa tem trazido para os agricultores atendidos”, diz Uilson Paiva, gerente de Responsabilidade Social e Relações com a Comunidade da Klabin.

O Matas Sociais chegou a Santa Catarina em 2020 para dar apoio aos agricultores familiares dos municípios e das comunidades vizinhas às operações da Klabin no estado. A consultoria técnica ocorre nas etapas de produção, desde a adequação ambiental ao apoio à comercialização de alimentos, passando por ações de formação, diversificação da propriedade e incentivo ao associativismo e cooperativismo. O programa promove oportunidades econômicas, sociais e ambientais, com diversas ações para o fortalecimento da agricultura familiar.

Fonte
Klabin
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo