ESGNotícias

Ibema reforça ações para conter as emissões de gases de efeito estufa e combater o aquecimento global

Empresa investe em ações ambientais como o uso racional da água e a certificação Aterro Zero, além dos esforços pela redução das emissões de carbono

As mudanças climáticas vêm provocando uma série de eventos extremos ao redor do mundo. A responsabilidade por garantir que não haja piora significativa neste cenário é de toda a sociedade, incluindo as indústrias. Com esse foco, a Ibema, terceira maior produtora de papel cartão do Brasil, aposta em pesquisa e desenvolvimento para criar soluções que reduzam o impacto ao meio ambiente e ajudem a combater o aquecimento global.

Só no Brasil, em pouco tempo, aconteceram enchentes no Sul, seca severa no Norte e diversas cidades fizeram alertas de ondas de calor. Para o CEO da companhia, Nilton Saraiva, não é exagero dizer que o mundo está à beira de uma catástrofe nesse sentido. “As mudanças climáticas representam um desafio crítico global, resultante das ações humanas no planeta. É por tudo isso que a indústria precisa colocar a sustentabilidade como um dos seus pilares”, reforça.

Além da gestão de fornecedores e da eficiência energética, a empresa adota práticas como o uso racional da água e já conquistou a certificação Aterro Zero, que mapeia empresas que tratam os resíduos e garantem o reaproveitamento e a redução máxima de lixo gerado. “Proativamente, buscamos reduzir emissões de carbono e promover a economia circular. Exploramos maneiras de desenvolver produtos eficientes, usando materiais reciclados e incentivando o consumo consciente”, resume Saraiva.

ATENÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS É PRIORIDADE NOS PRÓXIMOS ANOS

Em 2023, a Ibema apostou em ações tanto para conter as causas quanto para mitigar os efeitos das mudanças climáticas. De acordo com Saraiva, a preparação para combater esse cenário é uma jornada contínua que exige flexibilidade, inovação e um compromisso firme com práticas sustentáveis.

Entre as medidas, estão o investimento em projetos de novas tecnologias para as fábricas e o desenvolvimento de soluções que reduzam os impactos ambientais, além da busca de parcerias estratégicas com organizações, governos e comunidades para garantir maior efetividade nos resultados.

Para clientes e brand owners, são oferecidas soluções sustentáveis, como as embalagens de papel cartão, uma alternativa às embalagens plásticas de uso único, renováveis e altamente recicláveis. Junto às comunidades locais, as iniciativas trazem benefícios diretos, como a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento econômico e educacional das regiões.

As parcerias com as empresas também geram benefício para a comunidade. Entre os destaques, está o projeto “Estação Preço de Fábrica”, realizado na planta de Embu das Artes (SP), com os parceiros Grupo Boticário e Green Mining. Pelo projeto, um contêiner recebe vidro e papel reciclável em troca de uma remuneração acima do mercado.

A Ibema também promove o projeto “Ciclo Bom”, que garante a reciclagem dos copos de papel com parceiros. “É um grande exemplo de logística reversa e reintrodução dos materiais no ciclo produtivo. Um legado de conscientização sobre a gestão de resíduos, tema crucial para o setor industrial”, diz o CEO.

INOVAÇÃO PARA GARANTIR UM FUTURO MAIS SUSTENTÁVEL

Para os próximos anos, a empresa também planeja ações para sensibilizar os parceiros em relação à problemática dos plásticos e microplásticos nos oceanos, uma vez que já é possível encontrar partículas desse material em tecidos humanos e de animais, o que pode vir a trazer consequências graves à saúde, um estudo realizado pela Vrije Universiteit Amsterdam, na Holanda, publicado na revista Environment International.

“Buscamos conscientizar o entorno trazendo o papel como alternativa ao plástico de uso único. Isso também inclui fomentar a reciclagem, promover o consumo responsável e desenvolver produtos com menor impacto ambiental”, enumera Saraiva. Ao adotar uma abordagem proativa em relação às mudanças climáticas, a Ibema acredita que é possível não apenas mitigar impactos negativos, mas também criar oportunidades para um crescimento sustentável a longo prazo.

Fonte
Ibema
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo